28.2.14

Vale da Fumaça já tem bilhetes

Os "Caminhos de Ferro Vale da Fumaça" já têm os seus próprios bilhetes para a cobrança das viagens. Embarque numa delas, pode ser esta, "Estação da Praia" até à "Estação das Maçãs" em terceira classe e com um preço atractivo - dois escudos ou seja, um cêntimo! Estão previstos novos itinerários.

25.2.14

Linha do Corgo Curta

Levantamento da Linha do Corgo como se incomodasse a muita gente. Incomodou, menos a quem a mesma fazia imenso jeito. O primeiro troço entre Vila Real e Chaves iniciou-se em 25 de Fevereiro de 1903 e só estaria completo em 1906. Estas fotografias foram retiradas do filme e são da autoria de José Liberato, Manuel Moreira e Luís Costa Ribeiro. A produção deste filme foi a cargo da Televisão Transmontana. Bem haja quem faz história e põe a "nu" aquilo que de mau se vai fazendo neste país, nomeadamente no que concerne ao caminho de ferro. Mais abaixo, neste blog, poderão ver o filme completo.

Comboios - aguarela 1

Hoje em dia só se conseguem ver estas imagens praticamente em museus.
É a tal modernidade que atira a história para o esquecimento total. Para muito boa gente é impossível sobreviver com o passado e o presente.
Pintura de Ferreira da Silva - 2009

Comboios- aguarela 2

Este é o tipo de transporte que mais é capaz de nos mostrar a nossa terra
de norte a sul. Com ele atravessamos cidades, aldeias serras, rios e vemos o mar!
Pintura de Ferreira da Silva - 2009

21.2.14

Converter do tamanho real para o tamanho à escala

Faz jeito pois muitas vezes fazemos confusão - veja aqui - file:///Users/jorgerego/Movies/Free%20iTube%20Resource/Escala%20real%20para%20escala%20ao%20tamanho.flv

19.2.14

Linha do Minho - Ponte de Leça

Portugal - Linha do Minho - Ponte de Leça - Km 9,285
Construída por um arco de cantaria de 15,50 mts de vão. Data provável da construção - 1875. Esta ponte fica situada entre Ermesinde e Travagem. Fotografia de Emílio Biel & Cª. Lda. Photo typia - Antiga Casa Fritz.

3.2.14

Tua - Viaduto das Presas

Tua - Viaduto das Presas PK 1, 409. Fotografia obtida em 1972 por Detlef Schikorr. Realmente destruir esta paisagem do Douro em prol de uma barragem, é necessário estar totalmente fora das suas capacidades mentais. Não cabe na cabeça de ninguém (a não se de usurários) substituir esta paisagem natural por uma paisagem de betão com franco mau aspecto. Não consigo perceber (até percebo), como é que isto foi autorizado pois faz parte do património mundial. Só num país como este, tudo é possível! Um país pobre nem tão pouco sabe tirar partido das suas paisagens a nível turístico. Em Inglaterra, por exemplo, isto seria certamente um crime de "lesa-pátria" pois têm diversas linhas desactivadas mas dedicadas a viagens turísticas ou com sentido pedagógico uma vez que, por exemplo, as locomotivas a carvão já foram substituídas há já algum tempo e por tal motivo, as crianças hoje em dia não tiveram hipótese de as ver circular.