14.12.09

Quem Falou em Cultura?

Como "de pequenino é que se torce o pepino", os ingleses educam as suas crianças a não perderem aquilo que já foi ultrapassado pelas ditas novas tecnologias. Assim, como poderão observar os serviços de educação estão atentos a este pormenor. Talvez seja porque no nosso país não há vontade para guardar a história, (há mais de trinta anos e ainda funciona o problema de direita-esquerda e consequentemente vergonha do passado) a nossa juventude deixou de ter acesso àquilo que lhes diz também respeito. Falar em locomotivas a vapor, viagens de Porto-Lisboa com a duração de seis horas, telefones fixos, discos de vinil, não existir televisão quando outros países já a tinham há muitos anos, etc., etc., é como estar a contar mentiras... não lhes é fácil ver o passado que, claro, não viveram mas que também não lhes mostraram ou por outro lado não faz parte da educação das diversas gerações pós revolução a qual nunca critiquei e foi bem vinda mas que para muita boa gente foi sinal de esquecimento do nosso património cultural e não só. É uma pena que aqueles a quem devemos pedir consciência para isto, estejam totalmente a leste e ainda consigam falar em cultura como se eles mesmo a tivessem para saber transmiti-la.

3 comentários:

João Silva disse...

Sr Jorge gostei de ler a introdução ao tema da cultura e as fotos demonstram que outros povos não deixam morrer o passado .Cá ,até nos passeios dos entusiastas do caminho de ferro , versos APAC , os passeios que fazem deixam muito a desejar .Fomos a Serpins porque a linha vai passar para o Metro do Mondego e nem uma automotora ou carruagens ou locomotiva , tivemos direito .Fomos na automotora de horário fixo , que até avariou .Nos 100 anos da Linha do Vouga , nem uma automotora antiga ou uma loco antiga conseguiram , etc ...
Temos o que merecemos ,talvez não ??Sou sócio há pouco tempo, o passado não sei ...

Luis Miguel disse...

Neste país sem cultura...neste país onde quase toda a gente olha para o lado e assobia...que país é este ?

Luis Miguel disse...

Fátima, futebol e fado parece que foi a tanto tempo mas infelizmente continua actual ! É pena !