15.10.10

Revolução na arte

Marne Eames, que trabalhou no Museu de Arte Moderna de Nova York, conta que observou, certa vez, um velhinho simpático examinando cuidadosamente os quadros postos à venda. Depois de muito ver e pensar escolheu um quadro louco, intitulado "Silvo da Locomotiva", representando um amontoado de casebres na encosta de uma colina e, distante, um comboio a aproximar-se.
O velhinho pagou o preço, esperou pacientemente enquanto embrulhavam a tela e dirigiu-se, depois, em passadas rápidas, para a porta giratória que dá para a rua. Mas, em vez de sair, deu uma volta completa e surgiu, de novo, frente de Eames: "Por favor," disse com toda a seriedade, "não vá o senhor pensar que gosto de arte moderna. Eu gosto é de comboios".

Claire MacMurray, no Plain Dealer, de Cleveland - Reader's Digest Janeiro de 1950
Foto Inserida - Catálogo Rivarossi 67-68

Sem comentários: