27.3.11

Biblioteca Vale da Fumaça

Ainda não existe o termo "comboioteca" ou "trenteca" mas neste caso uma pequena biblioteca onde o comboio aparece sempre como tema ou simplesmente enquadrado no texto. No entanto vou tentar mostrar sempre bons autores com bons livros. É sempre mais um pouco de cultura que não fica mal neste blogue.
Relativamente a Luis Sepúlveda todos o conhecem. Este exemplar é mais um pequeno livro, tipo livro de bolso que, não é mais que um caderno de apontamentos do autor que relata as suas viagens durante o período do exílio, claro, no tempo do Pinochet. Divide-se em quatro partes abaixo mencionadas:

- Apontamentos de uma viagem a lado nenhum
- Apontamentos de uma viagem de ida
- Apontamentos de uma viagem de regresso
- Apontamentos de chegada

Luís Sepúlveda nasceu no Chile em 1949 e vive actualmente em Gijón, na Espanha.

3 comentários:

RAA disse...

Não perca A Volta ao Mundo, do Ferreira de Castro, realizada em 1939, entre o barco e o comboio.

Damião Vieira disse...

‘Um crime no expresso do Oriente’ é um livro policial muito interessante. Tal como todos os livros de Agatha Christie.
Um Abraço

Luis disse...

Intemporal Sr Damião....