14.2.11

Um pouco de história

Desculpem tanto texto mas deve fazer jeito a todos aqueles que gostam de comboios. A autoria do mesmo é da "Rio Grande Modelismo". Podem ainda visitar a página. Em Portugal podíamos também ter uma fábrica como a "Frateschi" uma vez que, também temos história no campo dos brinquedos. Afinal, por toda a Europa existe esta indústria e pelos vistos dá lucro.
_________________________________________

A História do Ferreomodelismo

Não há registro de quando e onde surgiu a primeira miniatura de trem. Presume-se que alguns ingleses organizaram um clube no fim do século XIX e construíram estradas-de-ferro em modelos sob escala exata. A primeira industrialização de trens em miniaturas apareceu na Alemanha, entre 1880 e 1890. Eram locomotivas de latão e com impulsão por motor de relógio.

Os primeiros trens com motor elétrico foram produzidos pela firma alemã Märklin em 1900, em corrente de 110 volts, reduzindo-se mais tarde para 80 volts. Mesmo com grande perigo da alta voltagem empregada, não se tem notícia de acidentes porque as pessoas que lidavam com aquelas miniaturas eram extremamente cuidadosas. Aqueles modelos feitos a mão, são hoje raridades.

Em pouco tempo surgiram outras firmas na própria Alemanha, na Inglaterra e nos Estados Unidos. Poucas firmas sobreviveram pela dura competição, forçadas a um desenvolvimento de sofisticados sistemas e maior aparência real dos modelos. Depois, o mercado passou a ser limitado em função do espaço necessário para a instalação dos trilhos para os trens, que na época, eram em tamanho maior (“0”). Somente a partir de 1935, com a redução do tamanho e da voltagem, o Ferreomodelismo veio tornar-se popular nas escalas “00” e H0 = 16,5mm.

Atualmente o Ferreomodelismo é a mais popular dentre todas as modalidades do modelismo, praticado por milhões de pessoas em todo o mundo. Cerca de 60 fábricas, com mais de 45.000 empregados, produzem locomotivas, vagões e acessórios em grandes quantidades. Só na escala 1:87 (H0) são 40 fábricas com mais de 5.000 veículos. Mais de 300 outras firmas menores produzem acessórios especializados, além de inúmeros ferreomodelistas que, individualmente, também produzem ou transformam modelos. Calcula-se que mais de 60.000 artigos são fabricados em função do Ferreomodelismo.

Recentemente surgiram concorrentes em Hong Kong, Coréia do Sul e Taiwan que fabricam por baixo custo para os Estados Unidos e Inglaterra, ocasionando alterações nas tradicionais fábricas em preços e qualidade do material europeu. No Japão também há produções em potencial com exportações de material com perfeição.

Tamanhos, escalas e bitolas do Ferreomodelismo

A bitola com a medida de 1.435mm (distância interna entre os trilhos de uma linha ferroviária real) é a base para o cálculo das escalas usadas no Ferreomodelismo.

O tamanho “0” (zero) foi introduzido no início do século XX, existindo até hoje. Sua escala é 1:45 (na França é 1:43; nos Estados Unidos é 1:48) e a distância entre as linhas (bitola) é de 32mm. É o dobro do tamanho H0.

O tamanho H0 (“half zero”) = metade de zero, padronizado a partir de 1935, é o de maior difusão mundial. Tem a escala 1:87 e a bitola é de 16,5mm. Na Inglaterra usa-se o tamanho “00” (duplo zero), porém na escala 1:76, com a mesma bitola do tamanho H0, ou seja, metade do tamanho “0”.

São ainda conhecidos os tamanhos menores: N, na escala 1:160, bitola de 9mm; Z, na escala  1:220, bitola de 6,5mm. São pouco existentes no Brasil. O tamanho TT, na escala 1:120, bitola de 12mm apenas era comercializado na ex-Alemanha Oriental.

Outros tamanhos como Iim, I, 0m, H0m, H0n3, H0e, H0n2, citados no quadro demonstrativo, são variações técnicas e/ou intermediárias, de várias fábricas, além de outras existentes mas de especificações locais e complicadas.

Os tamanhos S, escala 1:64 e G, escala 1:24, não se escrevem no sistema métrico decimal. A escala 1:64 (S) é intermediária entre as escalas 1:45 (0) e 1:87 (H0).

Os tamanhos S e TT não são mais fabricados. Seus adeptos utilizam material de segunda mão ou de construção individual. Consta que uma fábrica nos Estados Unidos que está fabricando trens na escala TT.

Somente no Ferreomodelismo a escala tem indicação por letras.

Tamanho do modelo: H0 (meio zero). Escala (redução em vezes do tamanho real). Portanto, 1:87 significa oitenta e sete vezes menor que o tamanho real. Bitola (distância interna entre trilhos); na escala 1:87 é de 16,5mm.

H0m = “m” de “meter” (metro); H0n = “n” de “narrow” (estreito); H0e (a letra “e” indica outras categorias).

Rio Grande Modelismo

Sem comentários: