24.2.11

Sobre Carris

Hoje fui ao lançamento do Livro "Sobre Carris" do Engenheiro António Vasconcelos à Fnac Santa Catarina no Porto. Penso ser um livro de referencia par quem gosta de comboios e o mesmo deve pertencer à biblioteca de qualquer aficcionado. Mais que falar sobre o mesmo só este introito entusiasma - "... desde a minha juventude tive sempre um grande fascínio e interesse pelos comboios. A razão deste facto deve-se certamente à circunstancia de, nessa época, ter viajado muito de comboio, nomeadamente nas linhas do Douro, Corgo, Guimarães e Vale do Vouga ... ". O que podemos esperar daquilo que ainda resta com governos que colocam a incompetência à frente daquilo que fez a nossa história e sobretudo esquecer que o futuro deste país reside essencialmente no turismo, daquilo que ainda podemos oferecer e ter lucros como sejam as paisagens que se usufruem nas viagens de comboio, das praias, do mar, da gastronomia, do vinho, etc., etc, como bem diz o Professor Helder Pacheco na apresentação deste livro. Incito ainda a verem o filme "Pare, Escute, Olhe" de Jorge Pelicano para melhor poderem meditar naquilo que já perdemos e que neste momento vive nas nossas memórias interdito aos jovens para os quais este país lhes vai retirando o quanto de belo existe ou existiu. Faço ainda alusão às palavras do Engº. Vasconcelos "... ninguém está contra a evolução mas sim à perfeita ponte entre o passado e o futuro...". O betão até pode ser necessário mas realmente empederniu a cabeça de quem governa este pequeníssimo país. E, já agora, quem disse que a barragem do Tua é rentável? Poderá ser para quem vai tirar o máximo partido de semelhante obra. Certamente que essas vantagens não são para nós.

1 comentário:

Luis disse...

Boa noite Sr Jorge,

"Geralmente, as coisas terríveis que se fazem sob o pretexto de que o progresso assim o exige não são realmente progresso…são apenas coisas terríveis"

Acho que está tudo dito...

Abraço

Luis